Leser/innenkommentare

Qual Tipo De Disco Escolher Em Máquinas Virtuais No Hyper-V?

"Pedro Nicolas" (2018-06-08)

 |  Antwort abschicken

Vejo que muitos profissionais têm questões sobre este site isto qual tipo de disco utilizar no momento em que se cria uma nova máquina virtual no Hyper-V. Controladores SCSI possuem várias vantagens, cada controlador SCSI suporta até sessenta e quatro dispositivos. Uma máquina virtual com este tipo de controlador pode ter discos adicionados "a quente" sem a necessidade de reinicialização (desde que o sistema operacional visitante suporte tal funcionalidade). Para melhor funcionamento é recomendável que os muitos discos (quando necessários) sejam adicionados no mesmo controlador, evitando imensos controladores (você só tem que anexar novos controladores se atingir o volume máximo de discos suportados no controlador primário). Este tipo de controladora é preferível, dado que expõe melhor desempenho.


Esse tipo de controlador é utilizado raramente e só é preciso no momento em que desejarmos permitir o acesso direto de máquinas virtuais a "LUNs" Fiber Channel ou Fiber Channel over Ethernet (FCoE). Discos virtuais que necessitam ser compartilhados entre múltiplas máquinas virtuais são capazes de requerer este tipo de controlador (episódio muito único, no momento em que podemos elaborar um cluster com os sistemas operacionais visitantes). Outra circunstância de exercício deste tipo de controlador é a indispensabilidade de se conectar uma unidade de fita Fiber Channel a uma máquina virtual tendo como exemplo.


Até quatro HBA’s virtuais são capazes de ser atribuídas a uma máquina virtual, para utilizar este tipo de controlador, a HBA física presente no servidor Hyper-V necessita oferecer suporte a NPIV. Já que temos uma visão geral dos tipos de controladores possíveis, vamos ver os modelos de discos virtuais. Inicialmente necessitamos ter em mente que existem 2 modelos de disco virtual VHD e VHDX e qualquer um suporta 3 tipos de disco virtual.


Se você pretende formar uma máquina virtual que poderá ser executada no Windows 2012 e bem como no Windows 2008, esta é a opção indicada. Posto com o Windows Server 2012, este modelo tem benefícios, como o suporte a discos virtuais de até 64 TB, superior proteção contra corrupção de fatos e melhorias de performance. Numa migração do Windows 2008 para o Windows 2012 os discos precisam ser convertidos para aproveitarem os benefícios desse novo formato.


O VHD ou VHDX indica para um arquivo VHD pai. Mesmo que não seja considerado um tipo de disco, temos a expectativa do uso de discos "Pass-through", onde a LUN é diretamente apresentada pra máquina virtual e o sistema operacional visitante terá acesso aos blocos dessa LUN. A única explicação que ainda é válida para esta opção é se o suporte a sessenta e quatro TB não é bastante pras necessidades ou você deseja compartilhar uma LUN rua iSCSI, ou melhor cenários muito particulares. Se quiser saber mais dicas a respeito de desse tema, recomendo a leitura em outro ótimo site navegando pelo link a seguir: sobre Este site. A Infomach é fornecedora de soluções de segurança e alta disponibilidade pra empresas e governos. Com mais de dez anos de atuação de mercado vem sendo responsável pelo atendimento de necessidades de algumas das mais relevantes corporações de Goiás e do Brasil.


Antes de localizar o padrão eSATA, houve uma série de produtos projetados para conexões externas de unidades SATA. Várias destas utilizaram o conector SATA interno ou mesmo conectores destinados a outros interfaces, tais como FireWire. Esses produtos não são como o padrão eSATA. A especificação fim eSATA traz como características específicas um conector projetado para manuseio, aproximado ao conector SATA regular, contudo com reforços em ambos os lados "macho e fêmea, inspirado pelo conector USB.



  • Trinta Dias Dinheiro de volta garantido (mais sensatez para você resolver!)*

  • Uma instância virtual gratuita para a versão Standard Edition

  • Notebook Lenovo

  • Remova programas da inicialização do Windows

  • JOADE argumentou



clique aqui para saber mais

É mais complicado de se desconectar, e com um conector exata, consideravelmente, mais força é necessário para danificar o conector, e se ele quebrar, é viável que seja o lado fêmea, sendo um cabo de acessível substituição. SCSI, apresenta atualmente taxas de transferência mais altas do que SATA, no entanto é um bus mais difícil geralmente tendo por consequência um custo mais elevado de produção.


Alguns fabricantes de drives SCSI oferecem garantias mais longas para seus dispositivos, indicando um controle de característica supostamente mais elevado de produção comparados aos dispositivos de PATA/SATA. Os drives SCSI, SAS e FC são tipicamente mais caros desse jeito são tradicionalmente usados em servidores e arrays disc, onde o alto custo é justificável. Unidades ATA e SATA evoluíram no mercado de computadores domésticos, daí a opinião geral de que eles são menos confiáveis. Como estes 2 mundos começaram a sobreposição, o cenário da confiabilidade ficou um tanto controverso.



Kommentar hinzufügen